Entenda o Consórcio

entenda o consórcio

sobre o consórcio

o que é consórcio

O que é o Consórcio?

 

Em 1962, surgiu no Brasil o consórcio para a aquisição de veículos, um sistema de compra parcelada e programada onde um grupo de participantes organizados por uma empresa administradora rateavam o valor do bem desejado pelo número de meses de parcelamento deste bem.
Acompanhando o crescimento da indústria automobilística, o sistema foi se multiplicando através de entidades e/ou associações de classe. Após estes anos o sistema evoluiu muito, e hoje podemos adquirir cotas de consórcio de vários tipos de bens e serviços, tais como: automóveis, motocicletas, imóveis, aparelhos eletrônicos, tratores e serviços de qualquer natureza como: pacotes turísticos, graduação, cirurgias estéticas e reparadoras, tratamentos odontológicos, festas, etc.
No consórcio, o grupo financia a chamada contemplação, através de duas formas distintas: sorteio e lance. No sorteio, um dos consorciados é contemplado a partir de uma escolha aleatória entre os membros do grupo e no lance, os consorciados informam quantias (lances) a serem pagas para conseguir o crédito. O consorciado que tiver o maior lance conquista o crédito devido para compra do bem.
O Banco Central do Brasil é a autoridade competente para os assuntos relativos ao Sistema de Consórcio, atuando como órgão normatizador e fiscalizador do Sistema.

 

Vantagens do Consórcio

 

Quem faz Consórcio Poupa Mais

Graças ao consórcio, o hábito de poupar vem crescendo no nosso país. Afinal, enquanto a caderneta de poupança precisou de 78 milhões de correntitas para arrecadar 235 milhões de reais, o Sistema de Consórcios, com 2 milhões de contemplados, conseguiu poupar de 27 milhões de reais.
Em outras palavras, no consórcio as pessoas poupam 4,5 vezes mais do que na caderneta de poupança. Ao aderir a uma cota, o consorciado assume perante si e perante o grupo o compromisso de destinar uma pequena parcela do seu rendimento mensal para poupar.

 

O Bom Senso do Autofinanciamento

Existem 4 maneiras de se adquirir bens: à vista, financiado, leasing e consórcio.
Por se tratar de autofinanciamento, em que um grupo se une com esse objetivo específico, o consórcio é a modalidade mais econômica de aquisição de bens, pois permite que o participante se beneficie da compra pelo preço à vista, pagando a prazo, e ainda assim sem juros.

 

Uma estratégia de investimento

Quando se trata de investimento, muitas pessoas não sabem por onde começar. Reservar parte não é tarefa fácil. Os motivos dessa dificuldade podem se assim resumidos:
•Os pequenos gastos diários incontrolados, que parecem poucos, acabam por representar muito dinheiro ao final do mês, inviabilizando o investimento.
•As pessoas pensam ser necessário ter uma enorme quantia de dinheiro para investir de uma só vez.
O Sistema de Consórcios constitui-se em uma opção simples e segura para pessoas e empreas que desejem investir bens duráveis e bens de produção.
Com uma pequena quantia mensal e um pouco de disciplina pode-se colocar em ação uma estratégia de investimentos com objetivos definidos.

 

Investimento e Retorno

No consórcio, todos os participantes do grupo se beneficiam do autofinanciamento. Assim, o participante contemplado no início passa a usufruir o bem pagando um custo muito menor do que os das demais modalidades de financiamento.
Quem é contemplado no final do grupo também faz um excelente investimento recebendo um bem pelo qual pagou um valor menor.
A administradora de consórcio por seu lado, zela pelo bom andamento do grupo, cabendo ao consorciado manter a fidelidade do pagamento para participar das assembleias de contemplação, por sorteio e lances.

 

O Poder de Barganha da Compra à Vista

Quando contemplado – por sorteio ou lance -, o participante terá o direito à Carta de Crédito para adquirir o bem quando e de quem lhe parecer mais conveniente.
A Carta de Crédito é dinheiro vivo e, com o status de quem está comprando à vista, o consorciado aumenta o poder de barganha, beneficiando-se do maior desconto.
Enquanto pesquisa o melhor negócio, o consorciado tem o seu capital preservado, uma vez que o valor é aplicado e corrigido mensalmente.

 

Passo-a-Passo

 

1. Escolha do Consórcio

Você escolhe o tipo do consórcio que deseja realizar, de acordo com o bem/serviço que deseja adquirir. Exemplo: automóveis, motos ou serviços.

 

2. Valor e Prazo de Pagamento

Depois, escolhe o prazo de pagamento do valor do bem ou serviço.

 

3. Cálculo da Prestação

É feito o cálculo da prestação cujo valor será a soma das importâncias referentes ao fundo comum, ao fundo de reserva (se existente), seguro (se contratado) e à taxa de administração.

 

4. Contrato de Adesão

O Consórcio Nanuque prepara o contrato de adesão para um grupo em formação, o já formado.

 

5. Pagamento da Prestação

É feito o pagamento mensal das prestações de acordo com a data do vencimento estipulada. Atenção: o atraso ou falta de pagamento das prestações acarreta ao consorciado a impossibilidade de votar nas assembleias e de participar do sorteio e/ou do lance.

 

6. Contemplação

A contemplação é o momento que o consorciado recebe a atribuição do seu crédito para adquirir o seu bem ou serviço. Existem duas modalidades de contemplação: por sorteio e lance, que são decididos na assembleia mensal.
Na modalidade de sorteio todos os participantes do grupo em dia com o pagamento de suas contribuiçoes concorrem em absoluta igualdade de condições.
Na modalidade de lance, após a realização do sorteio, poderá ser feita a contemplação mediante o oferecimento de lance pelos interessados.

 

7. Crédito Contemplado

Você foi contemplado! Agora, poderá utilizar o crédito contemplado para adquirir o bem ou serviço indicando em seu contrato ou outro pertencente à mesma classe, realizando seu sonho.